Conecte-se conosco

Rio G do Norte

Linhas de crédito serão disponibilizadas para motoristas de aplicativos

Foto/Crédito Divulgação

Publicados

em

A vereadora Nina Souza promoveu nesta terça-feira (10) um encontro entre a diretora presidente da Agência de Fomento do RN (AGN), Márcia Maia, e o diretor de operações, Edilson Fernandes, com o presidente da Associação dos Motoristas Autônomos de Aplicativos (AMAPP-RN), Evandro Henrique. Em pauta, as linhas de crédito da AGN, nas quais podem ser encaixadas os motoristas de aplicativos potiguares. A princípio, a AGN vai subsidiar empréstimos para que os condutores possam realizar a conversão dos veículos, de gasolina para GNV.

“Esse é um passo importante para a categoria, pois muitos tem essa como única atividade remunerada e de sustento da família. O acesso ao financiamento para troca de combustível, de gasolina para gás, é de extrema importância já que ajudará na economia, uma vez que o gás tem um valor bem mais acessível. Mais uma vitória nossa junto à categoria”.

No dia 08 de outubro, acontecerá o Encontro Potiguar de Motoristas de Aplicativos de Natal. Na ocasião, haverá a entrega dos primeiros contratos de crédito formalizados, no valor de até 6 mil reais.

Francisco das Chagas Fernandes de Souza, 34 anos, servidor público (Gari), conhecido como Chaguinha Net. Em 2011 criou o Blog do Chaguinha Net e em 2018 foi além e criou o Portal Potengi News, possibilitando para a Região do Potengi um espaço virtual de qualidade e credibilidade. Aqui você pode conferir as principais notícias da Região Potengi, Rio Grande do Norte, Brasil e do Mundo.

Continue lendo
Propaganda

Notícias

EMPROTUR apoia captação de evento internacional para o RN

Publicados

em

De

Foto/Crédito Divulgação

Com o auxílio da Empresa Potiguar de Promoção Turística (EMPROTUR), o hotel eSuítes Vila do Mar realizou a captação de um importante evento de viajantes do mundo, que faz parte da Rotary Brazil. O XL Brazilian YEO Meeting, promovido pela Associação Brasileira de Intercâmbio de Jovens (ABIJ), vai trazer ao Rio Grande do Norte o encontro dos Youth Exchange Officers do Brasil (Oficiais de Intercâmbio de Jovens do Brasil), que, além de debater ferramentas e formas de trabalho da associação, alia conteúdo e lazer.

O evento acontecerá entre os dias 15 e 18 de outubro de 2020, no Hotel eSuítes Vila do Mar Natal. A expectativa é de receber mais de 500 associados, sendo 50% brasileiros e 50% estrangeiros, além de seus familiares. São 146 países integrando a associação. “Os coordenadores da rede de intercâmbios do Rotary e os ex-intercambistas do mundo inteiro vêm discutir e alinhar ferramentas e formas de trabalho, aproveitando a oportunidade para conhecer o estado”, comentou a diretora do empreendimento, Emanuelle Barreto. “Em geral, os pais aproveitam a oportunidade para viajar junto com os filhos e o evento se potencializa transformando-se em uma viagem de trabalho e lazer”, completou.

“Uma das nossas propostas é fomentar as viagens e encontros de negócios aliados ao lazer. Por isso, vamos pensar em um roteiro que incentive esse grupo de turistas a conhecer outros destinos, além da capital, aumentando a sua permanência no estado, e movimentando toda a cadeia, com mais estadias e experiências no estado”, afirmou o diretor da Empresa, Bruno Reis.

Desde o segundo semestre de 2019, o RN tem realizado um reposicionamento diante do mercado. Um de seus pilares, é o segmento MICE Meetings (Encontros), Incentives (Incentivos), Conferences (Conferências) and Exhibitions (Feiras). “Apoiar a promoção do evento para estimular a vinda de mais participantes está dentro das propostas da EMPROTUR para 2020”, revelou Reis. “Além disso, apostamos no MICE para movimentar o estado na baixa temporada. São mais de 50 setores de atividades impactados e uma movimentação de mais de R$60 bilhões por ano no Brasil. O Rio Grande do Norte quer contribuir para que esses números sejam cada vez mais positivos”, declarou o diretor.

Continue lendo

Notícias

ANA, AESA e IGARN fazem balanço de campanha de fiscalização na bacia do Piranhas-Açu

Ação de fiscalização rendeu multas para 39 usuários de água que não reduziram suas áreas irrigadas entre o açude Curema (PB) e o município de Jardim de Piranhas (RN) em 2019

Publicados

em

De

Daniel Cardim / Banco de Imagens ANA

Por meio de imagens de satélite de alta resolução e vistorias em campo, a Agência Nacional de Águas (ANA) tem acompanhado de perto os usos da água na bacia do rio Piranhas-Açu (PB/RN), especialmente no trecho paraibano entre o açude Curema (PB) e o município de Jardim de Piranhas (RN). Nesta região a ANA autuou 101 usuários de água que estava descumprindo o limite de 0,5 hectare para irrigação, conforme o termo de alocação de água dos açudes Curema e Mãe d’Água 2019/2020, vigente de julho de 2019 a julho de 2020. A Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (AESA) e o Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (IGARN) participaram, em conjunto com a ANA, de duas campanhas de fiscalização em outubro e novembro do último ano. 

Deste total, 39 usuários foram multados no total de R$ 97,3 mil por não terem reduzido suas áreas irrigadas, sendo que as multas poderão passar a ser diárias e chegar a R$ 10 mil por dia em caso de continuação do descumprimento da regra. Outros 22 irrigantes da região ficaram isentos de multa por terem voltado a cumprir o limite de 0,5 hectare irrigado, enquanto outros 16 seguem sob o monitoramento da Agência Nacional de Águas por estarem reduzindo sua irrigação. 

As notificações se referem ao descumprimento do limite de 0,5 hectare, o equivalente a meio campo de futebol, para irrigação por usuário. A determinação desta área máxima para irrigação busca assegurar água para abastecimento humano, que é o uso prioritário em situações de escassez, segundo a Política Nacional de Recursos Hídricos. A restrição também busca assegurar a continuidade das atividades de irrigação, mesmo com menos água disponível.  

A situação na região permanece crítica, já que o açude Curema está com apenas 7,66% de sua capacidade, que é de 56,99 bilhões de litros. No açude Mãe d’Água a situação é ainda mais grave, já que o reservatório acumula somente 6,47% de seu volume total de 35,27 bilhões de litros. O rio Piranhas-Açu continua em situação extremamente crítica devido à seca iniciada em 2013, que levou à queda do volume acumulado nos principais reservatórios da bacia, como o Curema e o Mãe d’Água. A irrigação chegou a ser totalmente suspensa em 2015 e o reservatório Curema atingiu seu volume morto em 2016. 

Devido à criticidade da situação, a ANA continuará com o trabalho da equipe de fiscalização juntamente com a AESA e o IGARN durante o período chuvoso na região, que vai de janeiro a junho. O objetivo é estimular que todos os irrigantes cumpram o limite de 0,5 hectare irrigado na região.

As equipes de fiscalização da ANA, da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (AESA) e do Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (IGARN) vêm percorrendo diferentes trechos do rio Piranhas-Açu entre a barragem de Curema (PB) e a localidade de Jardim de Piranhas (RN) para notificar usuários de água que estejam irrigando acima de 0,5 hectare, conforme definido no termo de alocação de água dos açudes Curema e Mãe d’Água. Este instrumento de regulação é utilizado em regiões com escassez hídrica e conflitos pelo uso da água e estabeleceu as condições de uso de recursos hídricos entre julho de 2019 e julho de 2020 na região. 

O rio Piranhas-Açu é gerido e fiscalizado pela ANA, por ser interestadual. A AESA e o IGARN gerenciam as águas subterrâneas e afluentes estaduais da bacia hidrográfica. 

O superintendente de Fiscalização da ANA, Alan Lopes, destaca que esta iniciativa da ANA, AESA e IGARN tem o objetivo de assegurar água para o abastecimento de aproximadamente 400 mil pessoas de cidades ao longo do rio Piranhas-Açu e de estimular o uso consciente do recurso na região. “A fiscalização e as penalidades aplicadas têm como objetivo maior conscientizar e mudar o comportamento de uma parte dos usuários que ainda irrigam acima do permitido”, destaca Lopes.  

Tanto a ANA quanto a AESA e o IGARN possuem um cadastro completo e georreferenciados dos 1.024 usuários existentes ao longo do rio, sendo que mais de 950 irrigantes já obtiveram outorga de direito de uso de recursos hídricos ou declarações de regularidade do uso da água a partir desta base de dados detalhada, que foi desenvolvida a partir de campanhas de campo realizadas ao longo dos últimos três anos. O monitoramento por imagens de satélite é feito continuamente pela equipe de fiscalização da Agência Nacional de Águas. 

Com o cadastro, regularização e maior controle dos usuários, foi possível permitir a irrigação de até 0,5ha por usuário, sendo que a área total irrigada atualmente é estimada em cerca de 590ha. Porém, ainda há usuários com áreas irrigadas acima do que é permitido atualmente e, por isso, os órgãos gestores estão trabalhando para coibir esta prática e estimular que os irrigantes cumpram o limite do termo de alocação.

Continue lendo

Notícias

SETUR e EMPROTUR divulgam números do turismo no RN em 2019

Publicados

em

De

Foto/Crédito Divulgação

Com base no monitoramento de atividades relacionadas ao setor de turismo, a Secretaria de Estado do Turismo e Empresa Potiguar de Promoção Turística (EMPROTUR) apresentam o balanço do segmento referente ao ano de 2019, no Rio Grande do Norte. Os dados, tendo como base a disponibilidade de leitos do estado, média histórica de ocupação, movimentação do principal aeroporto e pesquisas de perfil de demanda já realizadas, foram calculados pelo setor de estatística da Empresa.

AVIAÇÃO

Após extensa negociação, o Rio Grande do Norte promoveu o estímulo ao incremento da malha aérea com a redução do QAv. Nesta perspectiva, no segundo semestre de 2019, entre os meses de agosto a novembro, houve um crescimento de 14% do número de pousos e decolagens no estado em relação ao ano passado (considerando as três cias aéreas, Azul, Gol E Latam).

Os meses de outubro e setembro foram os que apresentaram maior incremento em relação ao mesmo período de 2018. Por mês, esses dados estão distribuídos assim: agosto (11%), setembro (13,5%), outubro (18,4%), novembro (14,7%). Já por companhia aérea, podemos notar as seguintes expansões: a Latam  apresentou um crescimento de 21%, a Gol de 10% e a Azul de 13,2%. Esses dados foram obtidos na base de dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), que disponibiliza desde 2018 os Indicadores do Mercado de Transporte Aéreo.

“A malha aérea do nosso estado estava vinha declinando nos últimos anos. No primeiro semestre de 2019 todo o turismo brasileiro foi afetado com a quebra da companhia aérea AVIANCA, que era detentora de 7% da demanda doméstica do país e transportou, apenas no Rio Grande do Norte 310 mil passageiros em 2018”, relembrou a secretária de turismo, Aninha Costa. “Mas o governo estava atento às necessidades da aviação no nosso estado, redesenhando a nova política de isenção do QAv, em uma ação conjunta da entre as secretarias de Turismo e de Tributação. Os efeitos da assinatura do decreto, realizada no mês de junho, pode ser observado nos dados da ANAC. O crescimento foi expressivo para toda a cadeia turística”, completou a titular da pasta.

Para 2020, a perspectiva é de receber voos oriundos de novos destinos na alta estação, como é o caso de Goiânia, e, a partir de fevereiro incrementar a entrada internacional com o voo diário entre Lisboa e Natal que será ampliado pela TAP.

TURISMO INTERNACIONAL

A entrada de turistas internacionais do estado representou um acréscimo de 12%, sendo 27.009, em 2019 contra 23.748, de 2018. O segundo semestre teve crescimento médio de 15% em relação ao ano passado em movimentação de passageiros no total de embarque e desembarque, e, 33% considerando apenas desembarques. Somente no mês de dezembro houve crescimento de 29% em relação ao ano anterior. Os resultados foram obtidos com base na análise dos dados da Polícia Federal. No movimento de aeronaves, tivemos um número 44% maior que o ano passado. Setembro, dezembro, outubro e novembro foram percentualmente os melhores meses.

Sobre os estrangeiros, vale salientar a permanência do público argentino como o maior emissivo internacional para o estado, seguido pelos públicos português, chileno e paraguaio. Esses dados têm como base a ocupação hoteleira da capital e o histórico da pesquisa de demanda turística na alta estação, realizada pelo Sistema Fecomércio. Para o mês de dezembro de 2019, a projeção foi que mais de 200 mil viajantes estiveram no estado.

OCUPAÇÃO HOTELEIRA

A ocupação hoteleira no mês de dezembro se manteve na média histórica, registrando, em Natal, aproximadamente 65%; em São Miguel do Gostoso 52%; em Tibau do Sul, Mossoró e Serra de São Bento números na casa dos 60%. Durante o Réveillon, a capital potiguar registrou 90% de ocupação, São Miguel do Gostoso 100%, Tibau do Sul 98%, Mossoró 70% e Serra de São Bento 100% de ocupação.

“Tivemos um feedback positivo dos municípios do interior do estado no que diz respeito à ocupação do fim de ano, principalmente no Réveillon, com lotação máxima em alguns destinos. Nossa meta agora é promover o RN para aumentar a demanda de 2020 com um trabalho focado na inteligência comercial, atuando em mercados estratégicos para cada período”, afirmou o diretor da EMPROTUR, Bruno Reis.

Sobre o levantamento das informações, a secretária de turismo do estado, Aninha Costa, ressalta o envolvimento do trade. “Realizamos o levantamento dos números em conjunto com os secretários de turismo dos municípios que possuem as maiores demandas turísticas do estado, além de avaliar dados do aeroporto e também dos hotéis e empresas privadas, pois o dado precisa trazer a perspectiva macro do Rio Grande do Norte”, afirmou.

DESAFIOS

A titular contou ainda que algumas dificuldades a nível nacional e regional foram enfrentadas em 2019, como o vazamento de óleo no litoral nordestino, que teve grande repercussão a nível nacional e internacional. Quase 1000 praias, manguezais e rios de 130 cidades brasileiras foram afetados por fragmentos ou manchas de petróleo cru. “Apesar da grande visibilidade sobre o problema o cenário que observamos é positivo para o turismo. Fomos impactos, mas em pequena escala”, revelou Aninha Costa. “Levando em conta todas as adversidades, consideramos que o Rio Grande do Norte teve um desempenho positivo no ano de 2019 e estamos trabalhando para potencializar os números em 2020”, concluiu.

Os esforços para fomentar a promoção do estado ganharam uma nova roupagem desde o segundo semestre de 2019, com a proposta de desenvolver o turismo do Rio Grande do Norte de forma segmentada e mais qualificada, utilizando multicanais. Em 2020, as ações devem caminhar no mesmo sentido, com estratégias focadas na inteligência comercial. “Pensamos em modelos de ações cada vez mais digitais e voltadas para atração de turistas para o RN. Para o ano de 2020 estão previstas campanhas digitais, uma nova apresentação por segmentos, metodologias renovadas e ações inovadoras para que o estado tenha mais evidência no cenário de viagens nacionais e internacionais”, afirmou Bruno Reis.

MAIS DADOS

O monitoramento das atividades relacionadas ao setor ainda constatou o incremento médio de 30% na demanda das locadoras de veículos no período de dezembro a primeira semana de janeiro, além de projetar alta contratação de serviço até o dia 20 de janeiro. O Sindetur – Sindicato das Empresas de Turismo do RN – divulgou que as operadoras de turismo locais registraram um aumento de 11% na demanda. Já o aumento de viagens de um dia, as chamadas day trip, para o município de Galinhos, no litoral norte, também é um indicador do saldo favorável do turismo no estado. De acordo com a secretaria municipal, a região registrou um crescimento de 60% no serviço desde a segunda quinzena de dezembro. Outro dado importante registrado é relativo ao passeio de barco em Pirangi, no Litoral Sul, em Parnamirim, a expectativa de crescimento do atrativo é de 30% a 40% em relação à alta estação de 2019.

Continue lendo