Conecte-se conosco

Esportes

Com dois de Gabigol, Flamengo é bicampeão da Libertadores

O River dominou a maior parte do jogo, e saiu na frente no primeiro tempo após falha defensiva do Flamengo

Luka GONZALES / AFP

Publicados

em

Uma final emocionante no Monumental de Lima na tarde deste sábado, quando o Flamengo perdia por 1 a 0 do River Plate até os 43 minutos do segundo tempo e em três minutos virou o jogo e conquistou a segunda Libertadores dsua história após 38 anos. (Por: Gazeta Esportiva)

O River dominou a maior parte do jogo, e saiu na frente no primeiro tempo após falha defensiva do Flamengo, com o atacante Borré. Mais calmo no segundo tempo, o Rubro-negro foi crescendo na partida e a estrela de Gabigol brilhou no final com gols aos 43 e 46 minutos.

Com o título, o Fla garantiu sua vaga para o Mundial do Catar em dezembro. A equipe de Jorge Jesus ainda pode conquistar o Brasileiro neste domingo mesmo sem entrar em campo, bastando que o Palmeiras não vença o Grêmio em confronto em São Paulo.

Ernesto BENAVIDES / AFP 

RIVER SAI NA FRENTE E FLAMENGO NÃO SE ENCONTRA

As equipes iniciaram a partida se estudando. O Flamengo buscava a posse be bola enquanto o River marcava em cima e não deixava o meio de campo trabalhar. No ataque, Gabigol e Bruno Henrique também eram marcados muito de perto e não tinham liberdade.

A estratégia argentina era baseada nos contra-ataques rápidos e com muita objetividade, explorando principalmente as laterais do campo e a defesa alta do Rubro-negro. Em cada retomada de bola, o River chegava próximo à área do Fla em poucos segundos.

Luka GONZALES / AFP 

O primeiro lance de gol do Flamengo foi aos 9, em uma tentativa de Bruno Henrique de fora da área que, apesar do chute forte, passou longe do gol de Armani.

Mais objetivo e muito aplicado taticamente, o River abriu o placar em uma falha de comunicação da dupla de volantes do Flamengo. Nacho Fernández foi à linha de fundo próximo da linha da área marcado por Felipe Luis. O argentino cruzou fraco para o meio e William Arão e Gérson pareciam com a situação dominada mas deixaram a bola passar. Ela acabou num buraco no meio da defesa perto da marca do pênalti e Rafael Borré mandou no canto de Diego Alves.

O gol abalou os brasileiros e a equipe do Flamengo passou a dar espaços para o adversário, que continuava a marcar muito bem, especialmente no meio de campo.

O River picava o jogo e não deixava o jogo do Fla fluir. Sem conseguir penetrar no forte bloqueio argentino, o Flamengo não chegava perto do gol adversário e ainda sofria com as escapadas argentinas.

Aos 20, bola recuperada pelo River no grande círculo e Suárez é acionado nas costas de Rafinha pela esquerda. O atacante avança ao fundo marcado por Rodrigo Caio, se aproxima da área e cruza rasteiro. De La Cruz fura e perde grande chance de fazer o segundo.

O River chegou perto novamente aos 36. Montiel puxou o contra-ataque em velocidade pela direita e tocou para Borré. O centroavante fez o pivô e rolou para trás para Exequiel Palacios soltar uma bomba. Diego Alves voou mas a bola passou perto da trave esquerda e saiu pela linha de fundo.

Luka GONZALES / AFP 

GABIGOL APARECE NO SEGUNDO TEMPO E VIRA HERÓI

As duas equipes retornaram para o segundo tempo sem alterações. O River manteve o padrão de jogo e o Flamengo tentava buscar a calma necessária para reagir. Mais ligada no jogo, a equipe brasileira começou a ameaçar mais e quase chegou ao empate aos 11.

Bruno Henrique recebeu na esquerda e avançou em direção à área. O atacante teve a chance de finalizar mas cruzou para o meio. Arrascaeta tentou a finalização mas furou. A zaga não cortou e a bola sobrou para Gabigol no segundo pau, mas ele carimbou a zaga. No rebote, Everton Ribeiro mandou no canto e Armani fez grande defesa.

O Flamengo teve uma baixa de peso aos 20 minutos, quando Gerson sentiu problema muscular e foi substituído por Diego. Tenso, o Flamengo seguia envolvido na marcação executada com perfeição pelo River, que também gastava o tempo com muita eficiência.

O River assustou em dois lances em sequência. Aos 21, Suárez recebeu livre na área e cruzou, mas Marí conseguiu afastar. No minuto seguinte, bola lançada na área pelo alto, a zaga rebate e Nacho Fernádez chuta de fora da área perto do gol de Diego Alves.

O Fla respondeu aos 30 em boa trama do ataque. Bruno Henrique avançou na diagonal da esquerda e, mesmo desequilibrado, achou Diego. O dez tocou para Gabigol na direita e este rolou para Everton Ribeiro, que levantou na área. Arrascaeta tentou a bicicleta mas mandou na zaga. No rebote, Diego arriscou de longe e isolou.

Se por um lado o volume ofensivo do Flamengo crescia, o River seguia perigoso nos contra-ataques. Aos 35, Suárez fez grande jogada na linha de fundo pela direita, deixou Marí pra trás e rolou para a chegada de Palacios. O meia bateu rasteiro mas errou o alvo.

Ernesto-AFP

GABIGOL ENTRA EM CENA

Apagado no jogo, Gabigol não tinha acertado uma boa jogada sequer até os 43 minutos. Foi quando Bruno Henrique dominou na frente da área e tocou para Arrascaeta. O uruguaio se esticou e cruzou do outro lado para Gabigol, livre estufar a rede.

Três minutos depois, Gabigol foi lançado de longe e, no meio de dois zagueiros, dominou a bola e bateu no canto de Armani para fazer o gol do título.

Antes do apito final, Palacios e Gabigol foram expulsos, mas nada mais tiraria o título da equipe brasileira.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO-BRA 2 X 1 RIVER PLATE-ARG

Local: Estádio Monumental, em Lima (Peru)
Data: 23 de novembro de 2019 (Sábado)
Horário: 17h(de Brasília)
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Claudio Rios (Chile)
Cartões Amarelos: Pablo Marí, Rafinha (Fla); Milton Casco, Matías Suárez, Enzo Pérez (River)
Cartões Vermelhos: Gabigol (Fla); Palacios (River)

Gols:
FLAMENGO: Gabigol, aos 43 e aos 46 min do 2º tempo
RIVER PLATE: Rafael Borré, aos 14 min do 1º tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Mari e Filipe Luís; Willian Arão (Vitinho), Gerson (Diego), De Arrascaeta (Piris da Motta) e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabigol

Técnico: Jorge Jesus

Francisco das Chagas Fernandes de Souza, 34 anos, servidor público (Gari), conhecido como Chaguinha Net. Em 2011 criou o Blog do Chaguinha Net e em 2018 foi além e criou o Portal Potengi News, possibilitando para a Região do Potengi um espaço virtual de qualidade e credibilidade. Aqui você pode conferir as principais notícias da Região Potengi, Rio Grande do Norte, Brasil e do Mundo.

Continue lendo
Propaganda

Esportes

Com 2 gols de Haland, Borussia vence o PSG

Com o resultado, os alemães se classificam com qualquer empate na partida de volta, marcada para o dia 11 de março

Publicados

em

De

Foto/Ina Fassbender / AFP

O Borussia Dortmund saiu na frente nas oitavas de final da Liga dos Campeões. Nesta terça-feira, os aurinegros receberam o Paris Saint-Germain no Signal Iduna Park, na Alemanha, pelo jogo de ida, e conquistaram uma importante vitória pelo placar de 2 a 1. Haland, duas vezes, marcou para os donos da casa, enquanto Neymar fez para os visitantes.

Com o resultado, os alemães se classificam com qualquer empate na partida de volta, marcada para o dia 11 de março, quarta-feira, no Parque dos Príncipes, em Paris. Já os franceses precisam vencer por 1 a 0 ou por dois gols de diferença. Em caso de 2 a 1 para o PSG, haverá prorrogação.

Agora, ambas as equipes voltam as atenções para os respectivos campeonatos nacionais. No sábado (22), às 11h30 (de Brasília), o Borussia visita o Werder Bremen pela 23ª rodada do Alemão. Já o Paris Saint-Germain entra em campo no domingo (23), às 17h, quando recebe o Bordeaux pela 26ª rodada do Francês.

O jogo 

Não demorou para Neymar criar a primeira chance do jogo. Logo aos dez minutos, o brasileiro foi derrubado por Raphael Guerreiro na entrada da área. Ele mesmo foi para a bola e cobrou com perigo para fora, assustando os donos da casa.

Então, o PSG, junto com o camisa 10, caiu de nível e o Borussia passou a controlar as ações da partida. A partir dos 15 minutos, a equipe alemã pressionou os franceses em busca do primeiro gol. Com um ritmo intenso e dando pouco espaço aos visitantes, os aurinegros só não marcaram na primeira etapa por causa da falta de pontaria e da boa atuação de Keylor Navas.

No início do segundo tempo, o time mandante seguiu apertando os adversários, mas ainda ineficiente no último passe e nas finalizações. Com Neymar apagado, o clube parisiense não conseguia criar jogadas de perigo e pouco ameaçava a meta defendida por Burki.

Aos 24 minutos, a pressão aurinegra deu resultado. Sancho abriu para Hakimi, que cruzou para a finalização de Guerreiro. A bola desviou no meio do caminho e sobrou para Haland, que se jogou para empurrar para as redes e colocar os alemães na frente.

E aos 31, Neymar reapareceu. Mbappé arrancou em velocidade pelo lado direito, deixou Reyna e Zagadou para trás e fez o cruzamento rasteiro para o camisa 10 completar para o gol e deixar tudo igual.

No entanto, a alegria parisiense durou pouco. Dois minutos depois do gol francês, Reyna soltou para Haland no contra-ataque. O norueguês ajeitou para a perna esquerda e encheu o pé de fora da área, sem chances para Navas, garantindo a vitória dos donos da casa.

FICHA TÉCNICA
BORUSSIA DORTMUND 2 X 1 PARIS SAINT-GERMAIN

Local: Signal Iduna Park, em Dortmund, na Alemanha
Data: 18 de fevereiro de 2020, terça-feira
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (ESP)
Assistentes: Pau Cebrián Devís (ESP) e Roberto del Palomar (ESP)
VAR: Alejandro Hernández (ESP)

Cartões amarelos: Witsel (Borussia); Gueye, Neymar, Meunier, Verratti (PSG)
Gols: Haland, aos 24 e aos 33 minutos do segundo tempo (Borussia); Neymar, aos 31 minutos do segundo tempo (PSG)

BORUSSIA: Burki; Piszczek, Hummels, Zagadou e Hakimi; Witsel, Emre Can, Raphael Guerreiro, Sancho (Schmelzer) e Hazard (Reyna); Haland.

Técnico: Lucien Favre

PSG: Navas; Meunier, Thiago Silva, Kimpembe e Kurzawa; Marquinhos, Gueye e Verratti; Di María (Sarabia), Neymar e Mbappé.
Técnico: Thomas TuchelBorussia Dortmund

Fonte: Gazeta Esportiva

Continue lendo

Esportes

PSG atropela na Copa da França com dois de Mbappé e vai às semis

Oitava vitória seguida do PSG na temporada, dentro de uma sequência de 22 jogos de invencibilidade.

Publicados

em

De

Foto: REUTERS/Emmanuel Foudrot

O Paris Saint-Germain teve uma noite muito tranquila nesta quarta-feira no Estádio Gaston-Gérard. Goleada por a 6 a 1 sobre o Dijon e classificação assegurada para as semifinais da Copa da França. Sarabia (duas vezes), Mbappé e Thiago Silva marcaram para o PSG, que também contou com dois gols contra, de Lautoa e Coulibaly. O gol de honra do Dijon foi de Chouiar. Oitava vitória seguida do PSG na temporada, dentro de uma sequência de 22 jogos de invencibilidade. Curiosamente, a última derrota havia sido justamente para o Dijon, no dia 1 de novembro do ano passado, pelo Campeonato Francês.

Se não tem Neymar, vai Mbappé mesmo. O atacante francês foi um dos destaques do PSG nesta goleada por 6 a 1 sobre o Dijon, ao lado de Sarabia, que marcou duas vezes. Mbappé até exagerou em alguns lances no primeiro tempo, mas marcou o segundo gol do Paris Saint-Germain, teve participação direta no quinto (a cavadinha foi dele, mas a arbitragem assinalou depois gol contra de Coulibaly) e deu a assistência para o sexto, de Sarabia. O meia espanhol também anotou o quarto gol, de rebote.

Outro ponto importante foi o retorno do zagueiro Thiago Silva, capitão do PSG. Ele voltou a jogar depois de perder quatro compromissos, por causa de uma lesão na virilha, sofrida no fim de janeiro. Apesar de um vacilo na etapa inicial e da compreensível falta de ritmo, Thiago Silva foi importante defensivamente e colaborou para a goleada, com um gol de cabeça, o terceiro da vitória por 6 a 1.

Primeiro tempo

Os primeiros 45 minutos foram de amplo domínio do Paris Saint-Germain, mas sem tantas chances claras. Facilitou estar à frente com menos de dois minutos de jogo, graças ao gol contra de Lautoa. O Dijon teve poucos contra-ataques – até porque o PSG matou muitos, com falta. Mas em um deles Chouiar teve espaço e qualidade para aproveitar e empatar provisoriamente o jogo. Cavani teve um gol anulado após atuação do VAR, por toque de mão de Meunier. Mas quase no fim da etapa inicial, depois da roubada de bola de Draxler, Mbappé fez 2 a 1.

Segundo tempo 

A etapa final foi um passeio do Paris Saint-Germain. Ao todo foram 11 finalizações, sendo seis no gol adversário. Já o Dijon não acertou a meta de Navas uma vez sequer. Com quatro minutos Thiago Silva ampliou para 3 a 1, de cabeça. Aos 10, Sarabia marcou o quarto. O PSG teve várias chances de aumentar o placar, mas os dois últimos gols só saíram após os 40 minutos. Primeiro o gol contra de Coulibaly, na cavadinha de Mbappé. E depois, já nos acréscimos, o segundo de Sarabia.

Fonte: Globo Esporte

Continue lendo

Esportes

CBF define a arbitragem para Flamengo x Athletico

Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO) será o árbitro

Publicados

em

De

Foto/Crédito Divulgação

A Supercopa do Brasil, que terá Flamengo e Athletico-PR frente a frente em decisão, neste domingo, já tem a arbitragem definida. Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO) será o árbitro, enquanto Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) serão os seus assistentes. O VAR será Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP). Informações do site Terra

A partida terá o campeão do Brasileiro e o vencedor da Copa do Brasil da última temporada medindo forças em jogo único, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Em caso de empate, o título será decidido nos pênaltis.

O jogo será realizado às 11h deste domingo. Atualmente, cerca de 25 mil ingressos foram comercializados (saiba como adquirir aqui).

Cabe destacar ainda que, pela primeira vez no continente, o árbitro de vídeo não ficará em uma cabine dentro do estádio, mas, sim, em uma sala dentro da sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro. O modelo deve seguir para a edição do Campeonato Brasileiro deste ano.

PREMIAÇÃO

Recentemente, o diretor de competições da CBF, Manoel Flores, revelou detalhes sobre o valor do prêmio para as duas equipes: o campeão embolsará R$ 5 milhões, enquanto o vice levará R$ 2 milhões para casa.

Continue lendo