Conecte-se conosco

Esportes

Bilionário investe em seleção com jogadores brasileiros

A relação entre brasileiros e búlgaros começou pela fixação de Domuschiev em revolucionar o Ludogorets

Foto/Divulgação/Ludogorets Razgrad / Estadão

Publicados

em

O empresário búlgaro Kiril Domuschiev estava satisfeito com a fortuna bilionária acumulada pelos negócios na indústria farmacêutica em 2010 quando resolveu atuar em outro ramo. A escolha dele foi comprar na época um pequeno time de futebol, o Ludogorets Razgrad, e buscar jogadores brasileiros para montar a equipe. Informações do site Terra

A aposta deu tão certo que nove anos depois o clube ganhou oito campeonatos consecutivos, domina o cenário local e até mesmo levou a seleção do país a contar atualmente dois brasileiros naturalizados graças ao magnata.

O meia Wanderson e o atacante Marcelinho foram titulares no último sábado em jogo contra a Inglaterra, pelas Eliminatórias da Eurocopa. Os dois deixaram anos atrás o futebol brasileiro atraídos pela oportunidade na Bulgária e se consolidaram como astros locais. O bom desempenho da dupla levou o próprio dono do time cuidar dos documentos da naturalização e abrir chance para a seleção búlgara contar com os brasileiros.

No distante país do Leste Europeu, marcado no futebol pelo sucesso na Copa de 1994 e pelo ex-craque Hristo Stoichkov, a lista de brasileiros em campo pela seleção deve aumentar. Somente no Ludogorets são mais três brasileiros no elenco. “O clube pretende naturalizar também os outros brasileiros, para abrir espaço no time para a contratação de mais estrangeiros. As pessoas na seleção gostam muito da gente e reconhecem nosso potencial”, disse Wanderson ao Estado.

A relação entre brasileiros e búlgaros começou pela fixação de Domuschiev em revolucionar o Ludogorets. O time jamais havia disputado a primeira divisão do país e foi comprado em 2010 por um valor baixo, cerca de R$ 120 mil. Apaixonado pelo futebol espanhol, o dono quis desenvolver na equipe um estilo de jogo mais técnico e buscou jogadores brasileiros para concretizar o objetivo. “Nossa ambição é jogar bonito e fazer a torcida apreciar o futebol”, disse em entrevista ao site oficial do clube.

Desde o começo do investimento do magnata, o time ganhou 15 títulos, disputou a Liga dos Campeões e se tornou uma filial tupiniquim na Bulgária. O elenco já teve como técnico ano passado Paulo Autuori e chegou a ter dez brasileiros no elenco. “O dono gosta do futebol brasileiro, da qualidade, do drible e da personalidade. Ele sempre busca mais jogadores brasileiros para reforçar nosso time”, disse Marcelinho, presente em convocações da seleção desde 2016.

Mesmo sem ter atuado pelo Ludogorets, quem viu toda a construção do clube foi o ex-meia Marquinhos. O campineiro de 37 anos defendeu a seleção búlgara de 2011 a 2014 e morou nove anos no país. “O dono é visionário. Construiu estádio, buscou patrocinadores e graças à presença dos brasileiros, mudou muito o futebol de lá”, explicou.

Para defenderem a Bulgária, os brasileiros do Ludogorets não sofrem tanto com burocracia. Marcelinho e Wanderson contam que a diretoria do clube se encarrega de resolver a documentação e costuma solucionar o processo rapidamente. A exigência mais difícil é cumprir os cinco anos de residência no país, regra determinada pela Fifa para coibir o excesso de importações no futebol.

A seleção búlgara acumula seis partidas sem vencer e tem poucas perspectivas de classificação para a Eurocopa. Isso não tira a satisfação dos brasileiros em sentir o quanto conseguiram marcar época no futebol local. “É uma honra jogar com a camisa de um país que me acolheu e me dá carinho. Jogar por uma seleção é um sonho realizado”, comentou Wanderson.

Continue lendo
Propaganda

Esportes

Athletico suporta pressão e ganha a Copa do Brasil pela primeira vez

Athletico aprende com as derrotas de 2019, segura o Internacional e constrói o 2 a 1 graças a Léo Cittadini, Marcelo Cirino e Rony; Furacão ganha a Copa do Brasil.

Publicados

em

De

Athletico levanta a Copa do Brasil em pleno Beira-Rio — Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

O Athletico aprendeu com as derrotas de 2019, suportou a pressão do Internacional e matou o jogo nos contra-ataques para ser campeão da Copa do Brasil. O time de Tiago Nunes mostrou maturidade, não repetiu erros de jogos anteriores e venceu por 2 a 1 em pleno Beira-Rio. Com informações do Globo Esporte.

O Athletico mostrou ter tirado lições, por exemplo, das derrotas por 2 a 0 para o Boca Juniors, pela Libertadores, e por 3 a 0 para o River Plate, pela Recopa. Nessas partidas, o Athletico adotou postura defensiva, ameaçou pouco e, quando teve as oportunidades, não aproveitou.

Dessa vez, o Athletico teve segurança na defesa e, de quebra, mostrou eficiência no ataque. Em um lance, Rony arrancou, Marco Ruben ajeitou, e Léo Cittadini bateu com categoria. Já no fim, Marcelo Cirino passou por dois marcadores e serviu Rony para garantir o 2 a 1 em Porto Alegre.

Além de ter sido cirúrgico, o Athletico – diferente dos jogos contra Boca e River – conseguiu segurar a bola. Nos minutos finais, o Furacão trocou passes do meio para frente, evitou que o Internacional partisse para a pressão e ainda marcou o 2 a 1 após bela jogada de Marcelo Cirino.

– No segundo tempo, a gente consertou o posicionamento do lado direito nosso, tentamos encaixar melhor a marcação do Khellven. Depois, a entrada do Madson para dar esse suporte porque tinha muita bola lançada, um marcador melhor que o Khellven na bola aérea. Depois, quando o Marco esgotou e o Inter se soltou um pouco mais, a entrada do Marcelo, que é um jogador de velocidade e de transição – explicou.

O título também tira qualquer dúvida sobre o patamar do clube. Se alguém ainda duvida que o Athletico é um dos grandes do futebol brasileiro, restam cada vez menos argumentos contrários. As campanhas sólidas, os títulos recentes e a estrutura invejável falam por si.

Os próximos dias serão de festa para o torcedor e para o grupo. Na sequência, o Athletico vai (tentar) voltar as atenções para o Brasileirão. O Furacão enfrenta o Vasco, às 16h de domingo, em São Januário, pela 20ª rodada. O Athletico é o 11° colocado, com 26 pontos.

Veja os gols:

Continue lendo

Esportes

COPA DO BRASIL: Inter e Furacão fazem finalíssima nesta quarta (18)

Equipe paranaense tem vantagem do empate. Timão faz primeiro jogo pelas semis da Sul-Americana contra o Independiente Del Valle

Publicados

em

De

Foto/Crédito Divulgação

Chegou o momento da grande decisão. Na noite desta quarta-feira (18), vamos saber quem levanta a taça da Copa do Brasil. Além de conquistar a glória de um dos maiores campeonatos do nosso calendário, o campeão deve encher os cofres com mais de R$ 52 milhões. O vencedor também já garante uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem.

Em campo, Internacional e Atlhetico Paraense fazem o jogo de volta da final, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. E quem está na vantagem é o Furacão, que venceu a primeira partida por um a zero. Em caso de qualquer empate no compromisso desta noite, o título fica com a equipe paranaense.

Para o Colorado, a missão é mais complicada. A equipe gaúcha precisa vencer por dois gols de diferença. O técnico Odair Hellman deve repetir a equipe que entrou em campo na primeira partida em busca do bicampeonato.

Enquanto isso, o Athletico sonha com o título inédito. A equipe que conquistou a Sul-Americana no ano passado, pode entrar mais uma vez na história do clube, caso conquiste mais este campeonato.

E também vai ter compromisso internacional na noite desta quarta (18). Pela semifinal da Sul-Americana, o Corinthians encara o Independiente del Valle, do Equador. A primeira partida será em São Paulo, e o Timão contará com o apoio da Fiel em busca da vantagem

A bola rola nos dois compromissos à partir das 21h30, horário de Brasília.

Repórter Raphael Costa | Agência do Rádio Mais

Continue lendo

Esportes

Fase de grupos da Liga dos Campeões começa hoje (17)

Torneio terá 69 brasileiros em campo, os únicos clubes que não possuem brasileiros são o Borussia Dortmund, a Inter de Milão, o Brugge, o Dínamo Zagreb e o Slavia Praga.

Publicados

em

De

O grande jogo deste dia inicial da competição será entre o Barcelona e o Borussia Dortmund (AFP).

A fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa começa nesta terça-feira (17) recheada de brasileiros. São 69 jogadores distribuídos em 27 dos 32 times que disputarão o título do principal torneio de clubes do Velho Continente nesta temporada 2019/2020. O recordista neste quesito é o Shakhtar Donetsk. O clube ucraniano tem quase um time inteiro verde e amarelo: são dez jogadores nascidos no País. Do Estadão.

Entre todos os participantes desta edição, os únicos clubes que não possuem brasileiros são o Borussia Dortmund, da Alemanha; a Inter de Milão, da Itália; o Brugge, da Bélgica; o Dínamo Zagreb, da Croácia; e o Slavia Praga, da República Checa.

Se dentro de campo o Brasil estará representado em praticamente todos jogos, fora das quatro linhas o cenário é bem diferente. Há apenas um técnico nascido no País que comandará uma equipe na fase de grupos da Liga dos Campeões: Sylvinho, que era auxiliar da seleção de Tite e foi contratado em maio pelo Lyon, da França.

Sylvinho, aliás, tem à disposição cinco jogadores brasileiros no elenco do Lyon. Dentre eles o volante Jean Lucas, que foi vendido na janela de transferências do meio desta temporada ao clube francês. “Será a realização de um sonho jogar a Liga dos Campeões”, afirmou o atleta de 21 anos, ex-Flamengo e Santos.

O atual campeão é o Liverpool, da Inglaterra, que conta com três brasileiros em seu elenco. O atacante Roberto Firmino, que defende a equipe junto com os compatriotas Alisson e Fabinho, analisou o que o time tem de fazer para defender o título nesta temporada. “Por chegarmos como os atuais campeões, acredito que entraremos com uma responsabilidade a mais. Só não podemos deixar que isso mude a nossa forma de jogar”, afirmou o atleta.

O grande jogo deste dia inicial da competição será entre o Barcelona e o Borussia Dortmund, às 16 horas, na Alemanha, válido pela primeira rodada do Grupo F. Além de Messi, que se recupera de lesão e ainda é considerado dúvida na equipe titular da equipe espanhola, o goleiro brasileiro Neto está entre os relacionados para o jogo em Dortmund, assim como o garoto Ansu Fati, de 16 anos, apontado como a nova joia das categorias de base do Barça.

Serão oito confrontos abrindo a fase de grupos nesta terça-feira Este Grupo F será aberto com a partida entre Inter de Milão e Slavia Praga, às 13h55 (de Brasília). O outro jogo no mesmo horário do dia será entre Lyon e Zenit, na França, antes de o duelo Benfica x RB Leipzig fechar a rodada inicial deste Grupo G, às 16h.

Também no horário das 16h ocorrerão as partidas Napoli x Liverpool, na Itália, e Red Bull Salzburg x Genk, na Áustria, ambas pelo Grupo E, e Chelsea x Valência, na Inglaterra, e Ajax x Lille, na Holanda, pelo Grupo H.

Fonte: Estadão

Continue lendo