Conecte-se conosco

Tecnologias

Após liberar cartão de crédito com limites de R$ 50 a 400, Nubank chega a marca de 25 milhões de clientes

Foto/Crédito Divulgação

Publicados

em

O Nubank chegou nesta semana à marca de 25 milhões de clientes na América Latina, sendo que a esmagadora maioria deles está no Brasil. O resultado vem para solidificar ainda mais a posição da fintech como o maior banco digital independente do mundo e acompanha outro dado que foi comemorado pela companhia: a média de 42 mil novos clientes cadastrados por dia ao longo do primeiro trimestre de 2020. Se você já tentou um cartão de crédito Nubank e foi reprovado, pode ser que consiga um cartão agora. Mas caso o seu score não tenha aumentado muito, é possível que a fintech ofereça à você o limite de R$ 50,00.

Entenda como funciona o Nubank

Mesmo com a crise desencadeada pela Pandemia do Cornavírus, o Nubank segue liberando crédito para pessoas com baixo score, a empresa divulgou que atingiu seus 20 milhões de clientes, e desses, cerca de 12 milhões possuem o cartão de crédito. 

Antes de mais nada, é necessário entender que alguns clientes com o score mais baixo, são visto pelas empresas de crédito como um “risco”. Isso acontece porque esta pessoa provavelmente já ficou negativada, ou não paga suas contas em dia. 

Desta forma, para que você não seja excluído, o Nubank dá um limite mais baixo e seguro. As pessoas com score baixo podem ter uma porta de entrada. Dessa forma, é possível ir pegando confiança da empresa, e futuramente conseguir um limite de crédito maior. 

Como fazer: cartão Nubank é simples até na hora de pedir

Existem três maneiras de fazer o cartão Nubank:
– Pelo site do Nubank: clicando em Pedir Meu Cartão de Crédito, no canto superior direito; 
– No aplicativo do Nubank, que você pode baixar no celular: é só clicar em “Pedir Convite” 
– Através da indicação de algum amigo que já tenha nosso cartão: basta acessar o link recebido, que você será direcionado para a URL nubank.com.br/indicacao e seguir as instruções.

O limite, geralmente fixo na maioria dos cartõesde crédito comuns, pode ser alterado em todos os digitais, o que quer dizer que, caso você não possa gastar muito em um determinado mês, pode simplesmente diminuir seu próprio limite, sem grandes preocupações.

Para aumentar o limite novamente, basta acessar o app e alterá-lo. Caso queira um limite ainda maior que o permitido, é possível entrar em contato com a empresa rapidamente. No caso do pag!, basta entrar no app e solicitar o aumento.

Opções em crédito e débito

Infelizmente, nem todos conseguem obter a função crédito logo na primeira tentativa. Isso se dá porque, uma vez que a solicitação tenha sido feita, o cadastro passa por um período de aprovação. 

Caso tenha sido aprovado, o cartão de crédito demora de 15 a 20 dias para chegar. Caso contrário, ainda é possível solicitar a versão débito, na qual não há nenhuma possibilidade de restrição, uma vez que no débito a cobrança é efetuada no ato da compra. 

Vale ressaltar que a falta de aprovação não quer dizer necessariamente que o seu CPF possui restrições, pois há uma série de outros fatores que são levados em consideração ao aprovar ou não determinado cadastro para a opção crédito. Portanto, caso surja alguma dúvida, basta consultar seu nome no Serasa.

Francisco das Chagas Fernandes de Souza, 35 anos, servidor público (Gari), conhecido como Chaguinha Net. Em 2011 criou o Blog do Chaguinha Net e em 2018 foi além e criou o Portal Potengi News, possibilitando para a Região do Potengi um espaço virtual de qualidade e credibilidade. Aqui você pode conferir as principais notícias da Região Potengi, Rio Grande do Norte, Brasil e do Mundo.

Notícias

Tecnologia auxilia bancos na hora de emprestar dinheiro

Nova solução automatiza consulta a Certidões Negativas de Débito com a União.

Publicados

em

Consulta CND automatiza acesso a dados da Certidão Negativa de Débitos Relativos a Créditos Tributários Federais e à Dívida Ativa da União

O Serpro, empresa referência em tecnologia no Brasil, lança nesta semana um novo serviço que promete facilitar a vida de instituições financeiras que lidam com inúmeras operações de crédito diariamente. Trata-se da “Consulta CND”, solução que automatiza o acesso a dados da Certidão Negativa de Débitos Relativos a Créditos Tributários Federais e à Dívida Ativa da União.

Como funciona

Quando uma instituição financeira vai conceder crédito, um dos requisitos é que a situação fiscal da pessoa, empresa ou imóvel rural esteja regular. Atualmente, a emissão desse tipo de certidão é feita pela internet de forma individualizada, digitando um CPF, CNPJ ou número do Imóvel Rural.

A novidade é que agora, com o uso da Consulta CND, as instituições financeiras se habilitam à pesquisa em massa, permitindo a verificação simultânea de múltiplos contribuintes, sem a necessidade de consultas manuais.

Além da agilidade, a solução resolve o problema de falta de integração entre os sistemas dos clientes e as bases do governo federal, permitindo maior automatização de processos. “Tudo fica mais simples e integrado ao sistema próprio do cliente, o que gera ganhos em eficiência e redução de custos. Além disso, garante segurança de acesso, maior disponibilidade e confiabilidade das informações de regularidade fiscal”, analisa Maria Cristina Breve, responsável pelo desenvolvimento da tecnologia no Serpro.

A Consulta CND já está disponível para contratação por qualquer empresa pública ou privada, notadamente os bancos, sociedades financeiras, administradoras de consórcios e cooperativas de crédito. Acesse a página do produto, conheça mais detalhes da solução e comece a usar imediatamente.

O que é Certidão Negativa de Débitos?

A Certidão Negativa de Débitos (CND) é um documento que atesta a ausência de pendências fiscais de uma empresa, pessoa física ou imóvel rural. O documento serve para comprovar a regularidade fiscal do contribuinte perante a Receita Federal do Brasil (RFB) e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN).Normalmente, a certidão é exigida em ações judiciais, licitações ou em contratos de financiamento via bancos públicos ou privados, a fim de demonstrar boa conduta legal e inexistência de pendências por parte daquele contribuinte.

Via Assessoria de Imprensa de comunicação do Serpro

Continue lendo

Tecnologias

Encaminhamento de mensagens no WhatsApp diminui 25%

Publicados

em

Foto/Crédito Divulgação

O aplicativo WhatsApp, pertencente ao Facebook, está limitando o encaminhamento de mensagens instantâneas. Segundo o blog oficial da plataforma, desde a criação da ferramenta ‘limite de encaminhamento’, as mensagens diminuíram em 25%. 

Para a professora de Marketing Digital do Centro Universitário Internacional Uninter, Maria Carolina Avis, a iniciativa é para mostrar a verdadeira utilidade da plataforma. ‘‘A intenção do WhatsApp é ser um aplicativo de troca de mensagens reais e pessoais, e o compartilhamento de links e notícias aumenta a probabilidade de disseminação de notícias falsas”.

É preciso se prevenir para não cair em fake news. ‘‘Se a mensagem veio com as duas setas, que demonstra que a informação foi recompartilhada, olhos abertos. É o momento de pesquisar antes de acreditar no que diz essa mensagem. Durante a pandemia, o WhatsApp preparou uma página especial em seu blog oficial para compartilhar notícias verificadas e verdadeiras. Outra dica é verificar se os canais de comunicação publicaram essa notícia. Se for verdadeira, vários sites mencionarão. Cuidado com os erros de português, comuns em mensagens falsas. Prefira usar sites oficiais para manter-se informado’’, conclui.

Desde que aumentou a disseminação de informações falsas, a plataforma vem testando várias ferramentas para diminuir o encaminhamento dessas mensagens. ‘‘Antes de compartilhar alguma mensagem, é preciso considerar que essa simples ação pode fazer com que muita gente veja também uma mentira. Os possíveis efeitos colaterais disso podem ser péssimos’’, diz a especialista.

Continue lendo

Tecnologias

Novo sistema permitirá sacar dinheiro em lojas e supermercados

Publicados

em

Foto/Crédito Divulgação

O sistema de pagamentos instantâneos, chamado de Pix, será gratuito para pessoas físicas e permitirá saque por meio das lojas da rede varejista. A informação é do presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, na abertura da 9ª reunião plenária do Fórum Pagamentos Instantâneos, realizada nesta segunda-feira (22), de forma virtual.

“Para inaugurar essa agenda evolutiva, anuncio hoje para vocês, em primeira mão, que o Pix permitirá o serviço de saque por meio da rede varejista”, disse Campos Neto. Ele acrescentou que as regras e os primeiros detalhamentos desse produto serão apresentados na próxima reunião do fórum, em agosto.

“O que posso adiantar é que essa facilidade visa a trazer mais eficiência, por meio da reutilização do dinheiro no varejo e do aproveitamento dessa rede, e fomentar a competição, ampliando as opções e a capilaridade das instituições para ofertarem o saque. Além disso, tem potencial de reduzir ainda mais o custo logístico e operacional com a distribuição de numerário”, destacou o presidente do Banco Central.

Continue lendo

Destaques